quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Amizades


Encontrei uma amiga que não via há imenso tempo.Abraçámo-nos efusivamente e sentámo-nos na esplanada para nos pormos "à la page". Falámos do presente, em como nos está a ser fácil e divertido vivê-lo; da família que temos e de como é agradável pudermos disfrutar do prazer de beber um café na companhia uma da outra e de conversar como sempre gostámos de fazer.

A vida tem caminhos, às vezes bem tortuosos, mas sempre nos apresenta um carreirinho bem fácil de percorrer se o soubermos encontrar e quisermos caminhar nele. Será mais agradável o percurso por "carreirinhos" curtos do que por auto-estradas monótonas e sem outro fim que não seja o de chegar depressa ao destino.

O Sol já tinha partido para ir aquecer outras gentes quando nos despedimos com um "até qualquer dia em que a vida nos ponha outra vez frente a frente. Muita coisa ficou por dizer, principalmente sobre projectos futuros mas naquele momento só interessava o presente e foi sobre ele que falámos e rimos.

5 comentários:

Vieira Calado disse...

olá!
Muito me trás feliz o que disse das minhas aulas, no Centro de Estudos de Lagos.
Eu também adorei dar essas aulas.
Gostei muito de todos os alunos.
E já agora, já deu uma olhadela ao meu blog de poesia?
Um beijinho.

Pink Panther disse...

Muito Boa nôte e muytos Parabéns pelo seu blog. Fico pasmado com o layout do seu blog e com a forma como as figuras e fotos penetram o design.

Ficarei atento aos novos desenvolvimentos informáticos...

Mas, o melhor fica sempre guardado para o último apontamento. A sua escrita flui maravilhosamente, colorindo ainda mais um blog que adicionei aos meus favoritos.

"Bom tgâbáio, Benó!", na minha maneira esquixita de falar... :)

Cubo de Gelo disse...

Espero que, nos passos do caminho, reencontre rapidamente novos amigos "esquecidos" nas veredas da vida. Assim se roubam sorrisos ao inferno e se garante o brilho do Poente...

Parabéns pela sua contribuição magnífica para a blogosfera das Artes

literatura disse...

Fiquei contente pela oportunidade que me deu de apreciar o seu trabalho de «decoupage». E também pela revelação do seu sentido poético sobre a natureza e as pessoas, expresso nas suas descrições - muito poéticas - sobre o amanhecer e a pequenina história do encontro com a sua amiga...

elvira carvalho disse...

Encontrar um amigo é sempre algo que nos reconforta a alma.
Um abraço