terça-feira, 17 de abril de 2012

Búzios

foto de Benó

No dourado do areal passeiam-se os amantes dos últimos momentos de luz.

As sombras desaparecem para dar lugar ao vazio.

Ao fim do dia, enquanto o mar se espreguiça vagarosamente por sobre a areia, formando subtis pregas de renda branca, a praia recolhe-se ao silencio permitindo que os longos braços da escuridão a envolvam. A noite vem chegando de mansinho trazendo consigo mil segredos que só os búzios e os apaixonados poderão entender.

As estrelas do mar vaidosas com os seus cinco braços, interrogam-se porque lá no alto aqueles pontinhos luminosos também se chamam estrelas e sonham que um dia, talvez, atiradas por alguma gigantesca vaga, elas possam elevar-se e chegar ao  firmamento  para  piscar os olhos às irmãs que ficaram na praia.

São fantasias de estrelas do mar que enamoradas pelas suas irmãs celestiais permanecem no areal e já não voltarão à água que as trouxe . Na noite escura que as enlaça, terão como companhia os grãos de areia e com eles conversarão até a aurora chegar carregada de longas fitas de algas
Então, a claridade inundará a praia e todos os sonhos, paixões e desejos irão com a maré.

Os búzios fecham a tampa e guardarão todos os segredos que ouviram e, nem mesmo as crianças, quando os encostarem ao ouvido, entenderão os seus sons pois os búzios sabem guardar todos os segredos.

6 comentários:

Judite Pitta disse...

Excelente texto! Adorei, Parabéns

mfc disse...

E os búzios guardam os segredos todos...
A fotografia é lindíssima!

Baby disse...

Mas que palavras inspiradas! Gostei demais...das estrelas de cinco braços, dos búzios que ouvem mas não contam, (ideais para desabafarmos as mágoas...)das ondinhas que se espraiam suavemente ao anoitecer, das areias que guardam por momentos a marca dos nossos passos, enfim, de todas as maravilhas que temos a "graça" de possuir ali à mão!
Beijos.

elvira carvalho disse...

Muito bom. Fez-me sonhar. Parabéns.
Um abraço

Justine disse...

Que bom é conseguir ver - e descrever - este encantamento nas coisas do quotidiano! É aí, nos pequenos nadas do quotidiano, que acontecem os maiores milagres. É só preciso vê-los...
Um abraço, Benó!

São disse...

Adoro o mar e fico fascinda com o crepúsculo sobre aquela imensa superfície.

Bom dia

POR FAVOR, retire as letras verificatórias, sim? Os meus olhos agradecem.