sábado, 30 de agosto de 2008

As Férias

A alegria chegou e encheu a casa de gargalhadas e correrias; o sol quando a viu, logo irrompeu pelas janelas, pelas frinchas, por portas e clarabóias.Toda a casa ficou a irradiar luz e som.

As gargalhadas, os risos e as correrias faziam-se ouvir, desde que o sol entrava pelos quartos adentro fazendo despertar os mais dorminhocos, até que a lua chegava e convidava a pôr fim às brincadeiras.
Mesmo assim, com o luar de Agosto a criar sombras esguias e mal definidas pelos caminhos do jardim, ainda havia fôlego suficiente para alimentar a coragem de ir à caça dos gambuzinos.
Caminhavam no escuro com todos os seus sentidos em estado de alerta, munidos de lanternas que empunhavam tal como se de espadas se tratasse tal como cavaleiros andantes, prontos para a defesa das suas damas. Levavam a intenção de apanhar uma cesta cheia, dos tão falados gambuzinos que o avô lhes dissera estar o jardim repleto.

Mas os sons da noite oferecem a fantasia que a imaginação infantil cria e, assim, era rápido o percurso e voltavam sempre, com as mãos cheias de nada e com o coração aos pulos dentro dos seus peitos pequeninos, mas fortes e corajosos.


Depois, com os corpos cansados de tanta aventura e o João Pestana a tomar conta das suas vontades, ainda havia força para lutar contra o sono e ouvir a avó ler um bocadinho da história que, de comum acordo, tinham escolhido, para ser lida nestas férias.
As corridas de bicicleta, os passeios pelo campo, o apanhar caracóis, a colheita das amêndoas e tantas outras coisas só possíveis na casa dos avós, ficarão para recordar durante o tempo das aulas e serão motivo para as composições escritas que terão de apresentar como trabalho de casa.
As mochilas já estão prontas para receber os cadernos e os lápis e os pequenos corpos bronzeados prontos para suportar as exigências do novo ano lectivo.

10 comentários:

Baby disse...

Mas que história linda nos conta esta jovem avó, que fica tão feliz quando os seus netinhos queridos lhe invadem a casa e a enchem de luz, de alegria e de jovialidade.
Gozem estes dias em plenitude, pois eles crescem tão depressa...

Beijinhos de carinho.

livia soares disse...

Eu gostaria tanto de um dia chegar a ter uma serenidade semelhante à tua... é o que sinto quando passo por aqui.
Um abraço.

Graça Pires disse...

Emocionante, sensível, cheio de ternura este texto das férias com os netos. Um grade beijo.

Vieira Calado disse...

Está a começar o novo ano lectivo.
Para o ano, em Agosto, há mais...
Bjs

O Árabe disse...

Maravilha, Benó! É tamanho o encatamento da infância, que ainda nos consegue preencher... :) Fica bem!

elvira carvalho disse...

O novo ano escolar está à porta.
Um abraço

risonha disse...

para compensar o cansaço da Agro-Expo deixei-te um miminho na minha cozinha.. vai a correr buscá-lo que é todo teu.

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Passando e deixando um carinho para netos e avó...Bjsss

literatura disse...

Olá Amiga Benó!
Mais uma postagem muito bonita. O Tema está muito bem organizado, por isso cheio de calor humano e uma realidade muito actual. Na pequena, mas bonita história que é real, as crianças representam tudo o que há de mais belo.
Também lhe envio o meu obrigado pelo seu comentário à minha postagem. Ele é muito estimulante.
Felicidades
Um abraço amigo

O Árabe disse...

Á falta de novo post, desejo-te uma boa semana... e novas visitas dos netos! :)