quarta-feira, 6 de agosto de 2008

DIFICULDADE SUPERADA


Eis a minha segunda participação neste 5ºjogo das 12 palavras mas que não fará parte do livro que irá ser editado pela Edium Livreiros.O meu escrito para publicação poderá ser lido no meu outro espaço Jardim d'abrolhos.


Aconselho-vos também, a consultarem os outros textos ricos de imaginação aqui.


E por fim, gostaria de saber a vossa opinião, que desde já agradeço, como sempre.



DIFICULDADE SUPERADA

"Quando li as palavras escolhidas para este jogo, dado os seus sinónimos, assaltou-me a ideia de que iria ter alguma dificuldade em compilar um texto onde elas todas se encaixassem. Havia uma, especialmente, que me provocava um ligeiro franzir de testa.

Assim, peguei na caneta e no bloco de apontamentos e pus-me a escrever o que depois teria um titulo adequado.


Quando à noite o LUAR vinha INUNDAR as ruas da sua aldeia, sentava-se à CONVERSA com o Augusto, seu amigo de longa data, escritor NEFELIBATA com alguns livros já publicados mas que, com as suas excentricidades e fechado como um CASULO, a vizinhança não o tomava muito a sério.
No entanto, gostava de trocar ideias com ele e, muito embora, os assuntos fossem de temas tão VARIAVEIS como a literatura ou a politica, acabava sempre por haver um acordo final amigável.
Sentados nos degraus do adro da igreja, naquela noite enluarada relembravam com saudade a viagem que fizeram naquele comboio a VAPOR e que os levaria para a cidade, imbuídos do sonho de transformar este PAÍS num sitio mais aprazível para viver.
Nesse reviver do passado, citavam o Braune e o Tarzan, dois cães amigos que sempre os acompanhavam nas suas caçadas mas que tornavam num INFERNO a existência dos gatos da vizinhança. Riam com gosto da habilidade que o Braune executava com elegância canina quando, num MOVIMENTO rápido e preciso, com uma elevação na VERTICAL, lhes tirava o cigarro que cada um segurava entre os lábios.



Cheguei a este ponto da minha crónica e fui verificar se as palavras estavam todas aplicadas. Claro que não estavam e faltava-me uma, aquela que me tinha logo parecido de mais difícil aplicação no contexto da minha historieta.
Mas como me iria sair deste desafio?
Uma noite bem dormida, às vezes, ajuda-me a encontrar a solução certa para as dificuldades que se me deparam no meu dia-a-dia e assim, fui dormir.
Acordo, torno a ler e a reler e chego à conclusão de que as personagens do ensaio para esta espécie de história não irão cair no OSTRACISMO de quem me lê.
Tenho ou não tenho razão?"



16 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Benó, tens toda a razão do mundo... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Graça Pires disse...

Excelente solução para todas as palavras, numa história bem contada. Gostei especialmente do modo como encaixou a palavra ostracismo. Um beijo.

Ana Oliveira disse...

Como sempre é estimulante visitar este blog. Como recebi um prémio da Nadia Pinto e devo entregá-lo a outros blogs que considere dentro da linha do prémio venho passá-lo para si. Se quizer ter a gentileza de aceitar está à sua disposição no meu blog.

Um abraço

Ana

Nilson Barcelli disse...

Isso é o que se chama dar a volta ao texto...
Gostei muito do teu texto. Porque está muito bem escrito e porque tiveste uma capacidade de síntese notável (os textos grandes raramente funcionam bem nos blogues).
Parabéns cara amiga, foi uma excelente participação.

Abraço.

Å®t Øf £övë disse...

Benó,
Também em tempos já alguém me colocou este desafio, e confesso-te que me deu um enorme prazer conseguir superá-lo da melhor maneira. No entanto tenho que reconhecer que tu o fizeste de uma forma brilhante. Parabéns.
Bjs.

Justine disse...

Tens toda a razão, principalmente o Braune e o Tarzan. Para quando mais histórias desses dois??

CASCATA DE LUZ disse...

Querida Benó

Simplesmente sublime. Muita agilidade mental e originalidade. Parabéns.

Um beijinho da

Jane

Baby disse...

Claro que tem razão e o engenho necessário para fazer uns textos belíssimos, num arranjo perfeito para as palavras exigidas.
Parabéns! Jamais a autora e os seus textos cairão no ostracismo...
Beijinhos.

Espaço do João disse...

Querida amiga.
Muitas vezes aconteceu comigo na minha profissão. Haviam certas avarias que quaseme levavam ao desespero. Quando ia para a cama, esquecia tudo o que se tinha passado durante o dia. Um dia despertei durante a noite e, num clik, encontrei a avaria. Voltei a adormecer e, no dia seguinte em pouco mais de 1/2 hora, problema resolvido. Conclusão, a noite é boa conselheira. Um fraterno beijoi João.

O Árabe disse...

Tens, sim, Benó, toda a razão... e criatividade! :) Bom fim de semana.

O Árabe disse...

Cumprindo o agradável hábito, passo para desejar uma boa semana, amiga!

Eremit@ disse...

cèus...já é a 2ª grande e boa surpresa v'com os vosso textos...E as ikagens estão tinindo de certeiras ao texto. Aiiii, pobre de mim ... passaste no Eremitério e as fotos tinham ido...passear, já as apanhei, com uma rede de borboletas e recoloquei.
Estive uns dias - dia e meio, quase 2 - com o Kanguru tão fraquinho, tão anémico, que nem abria a net, apesar de funcionar... mas coitado nem a 1/10 da potência...
Abraço fraterno e cá espero o texto para o nosso 6º Jogo

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Benó, votos de bom fim de semana... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

elvira carvalho disse...

Uma boa e original maneira de encaixar a última palavra. E gostei do texto.
Um abraço e bom fim de semana

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Benó, tudo bem?
A tua escrita é rara, bem talhada...Tenho que voltar mais vezes!
Obrigada pela visita e queira me desculpar pela demora na resposta, está havendo problemas na conexão, chove por aqui...Lindo final de semana,Bjsssss

elvira carvalho disse...

Passei por aqui. Na ausência de novidades, deixo um abraço e votos de bom fim de semana