quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Um bordado e um poema


No Atelier também se borda e lê-se Vinicius de Morais:

Oh rosa que raivosa
Assim carmesim
Quem te fez zelosa
O carme tão ruim?
Que anjo ou que pássaro
roubou tua côr
Que ventos passaram
sobre o teu pudor.
Coisa milagrosa
de rosa de mate
de bom para mim
Rosa glamorosa?
Oh rosa que escarlate
no mesmo jardim!

5 comentários:

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!

Está muito bem composto,

este poema!

Que pena

não ser natural do concelho de Lagos

ou cá viver!

Ficava bem na próxima edição dos

5 poetas de Lagos!

Saudações minhas

Benó disse...

Obrigada pelo comentário mas o poema, como eu digo, é de Vinicius de Morais.
Não tenho tal talento.
Um abraço, professor.

Baby disse...

A rosa será eternamente cantada pelos poetas!
Lindo este poema de Vinicius e lindo o bordado emoldurado.

Beijinhos.

Graça Pires disse...

Um Atelier onde se ouve Vinicius não é um Atelier qualquer. A rosa bordada está linda. O poema é Vinicius, claro...
Im grande beijo, amiga Benó.

O Árabe disse...

Vinicius é fantástico! Ah... e o bordado é lindo. :) Boa semana, Benó!