quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Chape-chape

Ao fim da tarde, quando o sol faz vénias para se retirar, há um calor morno nos seus abraços de “até amanhã”. Os seus longos braços dourados brincam com a prata do meu cabelo mas retribuo a brincadeira escondendo-me.
Ainda tenho tempo para mais um chape-chap.

2 comentários:

Justine disse...

Por aqui também contuamos a usar a piscina -o vento traz um sabor a norte de África, e é preciso refrescar...

elvira carvalho disse...

Bonita imagem, bem secundada pelo texto. Gostei.
Um abraço