segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

O leque



Sim, não; isto ou isso; mas, talvez.
Escolhas. Alternativas. Decisões.
São vontades, são quereres.
No tabuleiro da vida joga-se.
Nem sempre a rainha é Rainha no xadrez de todos os dias.
Fecho os olhos. Decido-me.
Abro o leque e sorrindo por detrás dele deixo que os meus olhos transmitam o que desejo.
Sem palavras, pois elas são mudas vozes deste querer em silêncio.


foto aproveitada duma recolha na net

texto de Benó

2 comentários:

Baby disse...

Neste é definitivo nesta vida, o jogo faz-se dia a dia!
Os meus votos de um Santo Natal e um feliz Ano Novo, extensivos a toda a família.

Beijos.

Justine disse...

O velho jogo da sedução. O prazer do mistério, que dantes se cultivava!
Gostei muito:)))
Beijo