sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Aqui, no barlavento algarvio, a terra tremeu.
Por volta da meia hora de hoje, a minha cadeira abanou, os cães ladraram amedrontados e eu arregalei os olhos de susto.
Momentâneamente fiquei sem saber o que estava a acontecer naquele momento, no começo da madrugada. Mas, ràpidamente tomei contacto com a realidade e apercebi-me de que mais um sismo tinha acontecido. Digo, mais um, pois ùltimamente têm ocorido com alguma frequência embora não sejam sentidos, por nós, simples mortais. Mas, se formos ao site do Inst. de Meteorologia de Portugal lá se encontram bem assinalados muitas bolinhas e algumas delas a piscar.
Este sismo teve o seu epicentro aqui bem perto: a 80 kms.a sudoeste deste Cabo de S.Vicente, de onde se avista este mar sem fim e que só de olhá-lo, quando ele está zangado, todos nós trememos mas admiramos.

"Quem vem poder o que só eu posso
Que moro onde nunca ninguém me visse
E escorro os medos do mar sem fundo?"


"A Mensagem" de Fernando Pessoa

4 comentários:

risonha disse...

ainda bem que eu não dei por nada, ao menos não me assustei... eh eh eh
acreditas que, embora nos últimos anos tenham havidos vários sismos (todos eles pequenos, graças a Deus) eu nunca na minha vida senti um sismo????
beijos e até amanhã na hora da missa.

Nanamada disse...

Como diria meu filhote de 8 anos:Sinistro!!
Graças a Deus ninguem se feriu não é??se cuida menina dos pinceis!!Bjkas

livia soares disse...

Olá, minha cara.
Muito obrigada pelas visitas tão delicadas ao meu blog e por compartilhar conosco as suas visões, lampejos de sabedoria cotidiana - e as belezas que emanam de suas mãos de artista. Desejo-lhe um excelente ano de 2008
e que apareça sempre para me visitar. Vc é muito bem-vinda.
Um abraço.

luma disse...

Benó, obrigada pela visita em meu blogue! Será sempre bem bem-vinda!
Por aqui a terra anda tremendo também, coisa que nunca houve anteriormente. Ah, não gosto nem de pensar! Boa semana! Beijus