quinta-feira, 9 de julho de 2009

O nosso Infante

Para assinalar a colocação da estátua do nosso infante, no jardim de todos nós, aqui em Sagres, conforme já publicitei no Jardim d'abrolhos, peguei na tesoura, num prato de vidro, pincel e tinta e eis a obra.

Assim, homenageei, eu também, esta figura evocada por poetas e historiadores, cheia de protagonismo no sec.XV e que tem perdurado pelos séculos fora, como símbolo da vontade e do querer das gentes lusas.

6 comentários:

elvira carvalho disse...

E está muito bonita. Em Lagos há ou havia uma assim, na marginal. E por falar em Lagos, no meu blog Coisas Minhas, tenho um artigo sobre Lagos para concurso. Se passar por lá e gostar, vota em mim?
A votação decorre noutro blogue, mas basta carregar no selinho que lá está para ir ter a esse blogue.
Um abraço e bom fim de semana

Justine disse...

Não sei se o meu comentário entrou ou não...estou destreinada:))
A ideia era cumprimentar-te pelo excelente trabalho que mostras!
Abraço

Baby disse...

Das mãos de uma artista saem coisas surpreendentes!
tem que me explicar como se faz...
Beijinhos e mais uma boa semana de férias.

Graça Pires disse...

É uma artista, amiga Benó. Também gosto da figura do nosso Infante e daquilo que ele representa.
Um beijo.

elvira carvalho disse...

Passei. Na ausência de novidades, deixo um abraço e votos de bom fim de semana.

Espaço do João disse...

Determinar dar novos mundos ao mundo, mergulhar os nossos navegadores na penumbra, mandar içar as velas e descobrir o desconhecido. Grande homem. Realmente quem o classificou de Senhor dos mares e do desconhecido não se enganou.