sábado, 20 de fevereiro de 2010

Restaurar

No velho sobrado, encontram-se algumas peças que não tendo uma utilização imediata, está fora dos meus propósitos desfazer-me delas.

Recordam-me os meus entes que partiram e que as tratavam com desvelo e carinho. As madeiras eram envernizadas ou enceradas, o seu brilho puxado ao máximo com uma flanela, o caruncho, se aparecia, era imediatamente atacado e tudo durava tempos infinitos.

Neste século em que tudo é feito para usar e deitar fora, noto que alguns jovens apreciam certas peças do "antigamente".

A minha filha, por exemplo, gostou desta cadeira que não tinha tampo mas também não tinha caruncho e pediu-ma.

Depois de ser toda esfregada com água e sabão (o velhinho sabão azul e branco), para lhe retirar todo o pó e restos do verniz antigo, pedi ao carpinteiro para cortar um tampo e decidi dar-lhe uma cara que se enquadrasse no cantinho para onde estava destinada.

Pintei-a e, no novo assento, apliquei, pelo método de découpage, esta estampa que rematei com tachas amarelas.

Aqui está o resultado do meu trabalho e espero que muitas histórias esta velha cadeira ainda ouça e assista a muitas brincadeiras da geração mais nova.

A sua jovem dona gostou e, estou certa, de que a antiga também gostaria.

Assim, com pouco tempo dispendido, consegui satisfazer um pedido e dar vida a um objecto "démodé" tornando novo o que era velho.

6 comentários:

Justine disse...

Os objectos antigos, usados, vividos, nunca estão "démodé"! Adoro antiguidades com todas as histórias que nos permitem inventar...
Quanto ao teu trabalho, minha artista, que espanto! Parabéns:))

Nônô disse...

Olá Benó
Não conheci o "antes", mas gosto muito do "depois".
Posso imaginar o prazer que teve ao fazer este trabalho.
Dar nova vida e utilidade a um objecto que pertenceu a alguém que nos foi querido, acho que é uma linda forma de homenagear esse alguém. Parabéns!
Um abraço

linda lourenco disse...

Adorei!!Maravilhosa Cadeira!
E o texto que escreveu para acompanhar a sua obra,também adorei.
Beijos muito grandes.

JMV disse...

Tem aqui um trabalho bem interessante.
Obrigado pela visita.
um beijinho

Graça Pires disse...

Quem sabe, sabe. E a cadeira ficou linda, amiga Benó.
Um beijo.

Tete Fontes disse...

Olá Benó!
Esta cadeira ficou maravilhosa! Gostei demais!!
Beijos
Tete